O que, no nome do diabo, você está inferindo quando diz: "Não há Deus!"

Go down

O que, no nome do diabo, você está inferindo quando diz: "Não há Deus!"

Post  Admin on Sun Dec 17, 2017 1:58 am

Por Stanley Collymore

Para pessoas como eu que tomam a fé cristã a sério e que ela própria se justapõe claramente, como sempre foi o caso, com uma crença firme e inabalável no Deus Todo-Poderoso, tudo isso pode vir como um perplexo para aqueles que são distintamente céticos de cada religião que existe e não simplesmente a cristã.

Agnósticos comprometidos que não só pensam, mas também dizem abertamente que precisam de argumentos mais persuasivos para convencê-los completamente de que existe uma autêntica viabilidade de haver um deus e, além disso, aquele que realmente existe.

Ou os ateus intransigentes, por sua vez, cuja visão arraigada sobre a religião e a abordagem do coração são que é essencialmente uma estratagema concertada pelas elites socialmente ricas e privilegiadas, e sempre foi assim, para manter as massas em geral e a subjugação contínua.

E, conseqüentemente, que a religião e o seu empenho seriamente na vocação de proselitismo não é, portanto, nada mais ou menos substância do que uma sopa adequada e efetiva utilizada por seus controladores ironicamente essencialmente irreligiosos para garantir adequadamente que esta profundamente enraizada, estruturalmente contínua, bastante manipuladora em sua a concepção, a perpetuidade e a exploração psicológica, e um mecanismo decididamente agresivamente mercenário continua implacavelmente à sua satisfação pessoal e ambições cobiçosas, bem como ao desejado e prontamente aguardado pelo autograndecimento confortável, ao mesmo tempo que trabalha mais conscientemente para a desvantagem calculada e a detrimento geral da maioria das outras pessoas em sua sociedade em geral relevante.

Mas, crucialmente, também há aqueles que conscientemente especulam ou exigem fortemente para saber o que a resposta direta e honesta a esta pergunta enervante e preocupante é: "Se houver verdadeiramente um Deus em existência e, além disso, alguém que é manifestamente todo-poderoso, todos - ver, inquestionavelmente, todo o saber e até mesmo supostamente eternamente bom, como é freqüentemente sugerido e, muitas vezes, pedantemente reivindicado ou arrogantemente proclamado que o super-ser é e será para sempre.

Por que, na Terra, ele ou ela repetidamente, de forma manifestamente e indefensável fecham a visão ou pior, ainda que desinteressadamente, permitem que aconteça a superabundância de atividades multifacetadas e atrocidades incalculavelmente ultrajantes no mundo, e que se correlacionam especificamente com preocupações definidas de questões políticas, sociais e injustiças particulares, sofrimentos extensivos de todos os tipos e eles mesmos, agravados massivamente por atos deliberados e malévolos de desapropriação, assassinato em massa, genocídio, crimes contra a humanidade, tortura humilhante e abuso físico suplementar; corrupção financeira e atendente de exploração humana com incidências múltiplas e catastróficas de doenças predominantemente evitáveis, fome em massa e outros atos de criminalidade premeditada - todas essas especialidades doentias inventadas através do imperialismo desenfreado e os restos do colonialismo pernicioso instigados por países do hemisfério ocidental em ambos os lados do Oceano Atlântico e, posteriormente, desastrosamente percebido pelos aspirantes do Útil idiota que trabalham para eles ou a própria associação militar do oeste: a Organização Terrorista do Atlântico Norte (OTAN).

Agora, defina tudo isso de encontro às suas crenças pessoais, embora desaprovassem que vários deles possam estar ainda apesar de que sejam todos os mesmos expressos de forma bastante aberta, ressonante e arrogante, que, de alguma forma, sua raça individual complementou com sua suposta cor de pele, bem como sua educação cultural máxima e fervorosamente imaginada que você de todas as pessoas é indiscutivelmente superior a todos e, portanto, plenamente direito ao privilégio incontestável do exclusivismo racial e social e, em seguida, pergunte-se por que qualquer deus, independentemente de quem é essa pessoa, quereria seriamente salvar você de sua própria estupidez?

E se você é tão inteligente quanto você entende que você reconhecerá rapidamente por que é esse Deus, que desde o momento da sua concepção lhe deu a capacidade de pensar e tomar decisões relevantes para você mesmo, com muita sensibilidade em circunstâncias como o abuso bárbaro ou o abandono planejado por você dessa confiança e solidariedade divina, não queriam ou não desejariam, e levando todas as coisas em consideração apropriada, permitem que você seja apropriadamente izado pelo seu próprio petard enquanto eles optam de forma independente, como qualquer observador judicioso, para não interferir? Mas, porque não o fazem, quando a sua estupidez eventualmente o chega de frente e catastróficamente no rosto, de maneira alguma, por seu raciocínio doente, estabelece que Deus não existe!

Admin
Admin

Posts : 928
Join date : 2012-11-03

View user profile http://collymore.forumotion.co.uk

Back to top Go down

Back to top


 
Permissions in this forum:
You cannot reply to topics in this forum